As reuniões do Grupo Oficina Literária de Piracicaba são realizadas sempre na primeira quarta-feira do mês, na Biblioteca Municipal das 19h30 às 21h30

SEGUIDORES

MEMBROS DO GOLP

MEMBROS DO GOLP
FOTO DE ALGUNS MEMBROS DO GOLP

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Por que ter uma linda moradia?

Elda Nympha Cobra Silveira

Temos anseio em adquirir uma boa casa ou apartamento e fazemos muitos sacrifícios para isso. Depois de comprados, às vezes precisamos reformar para que fiquem ao nosso gosto. Daí: troca azulejo, piso, carpete e os itens vão sendo acrescentados. E o desfile começa: decorador, jardineiro, marmorista, especialista em gesso, e naquele entusiasmo todo, vamos deixando a moradia conforme nosso sonho de consumo; mesmo que para isso sejamos obrigados a fazer hora extra para poder saldar compromissos, que muitas vezes se tornam insolúveis...
Quando chega o momento de morar no imóvel reformado as dívidas ainda estão pesando no orçamento por muito tempo ainda, e toda a família já está perdendo a calma e o sono por causa da tal dívida. Até o dia que tudo se resolve e: “Ufa! Vamos dormir tranqüilos porque essa etapa foi vencida. Vitória! Agora ela é nossa finalmente.”Mas ainda pesam no orçamento os gastos com condomínio, empregada doméstica, faxineira, gás, luz , telefone, internet, televisão e “otras cositas mas.”
O nosso pensamento é viverem todos juntos, em família e bem instalados numa bela moradia. Mas vamos analisar: os filhos quando pequenos ficam nas escolas, e em outras atividades educativas ou esportivas. Seus pais vão para o trabalho e mal têm tempo para virem almoçar em casa. As mães passam muitas horas do dia transportando seus filhos para suas atividades e além de trabalharem fora, têm que deixá-los com babás ou empregadas domésticas.
Os membros da família mal se vêm porque todos estão muito apressados para sair novamente. À noite um dos pais faz cursos noturnos e quando chega, seus filhos precisam ir dormir, pois no outro dia levantam-se muito cedo. Os anos passam e os filhos vão estudar fora da cidade e o casal aproveita esse tempo para sair à noite para freqüentar eventos por lazer ou estudos noturnos.
A casa então serviu para quê? Ela foi usada apenas para dormir! Isso mesmo! A casa tão sonhada se transforma numa casa dormitório ou num hotel! Como uma família consegue se manter unida, se não há tempo para um dialogo, um contato mais carinhoso e sem pressa?
Quando viajamos e ficamos num apartamento pequeno, percebemos que não precisamos de tanto requinte. Tudo é resolvido simplesmente. Viveríamos muito melhor com muito menos e percebemos como é gratificante estarmos todos juntos. É um resgate dos momentos íntimos entre todos da família. A vida física para nós tem um valor preponderante, como se todos os bens da Terra fossem eternos e acabamos nos assemelhando aos antigos egípcios e outros povos que cultivavam as ideologias do além tumulo. Por que então viver tão preso a tudo que é material? É um contra-senso se sabemos que tudo será deixado aqui. Nós damos aos imóveis o mesmo valor que uma criança dá a um brinquedo.
A família desde os tempos imemoriais são pessoas que se admiram reunidas ao pé do fogo, por isso a lareira simboliza o lar. Ao invés de conversarmos num grupo familiar trocando idéias e acertando ponteiros, sem brigar lógico, ou apenas sendo ouvinte de um desabafo, vamos nos abrir no consultório do terapeuta, porque não temos esse tempo aberto para o diálogo. Declaramos amor pela internet com nossos amigos, mas não falamos ao vivo, porque não temos tempo para nos encontrar.