As reuniões do Grupo Oficina Literária de Piracicaba são realizadas sempre na primeira quarta-feira do mês, na Biblioteca Municipal das 19h30 às 21h30

SEGUIDORES

MEMBROS DO GOLP

MEMBROS DO GOLP
FOTO DE ALGUNS MEMBROS DO GOLP

GOLP

GOLP
Com o escritor Ignacio Loyola Brandão

GOLP

GOLP
Reunião na Biblioteca

quarta-feira, 22 de janeiro de 2020

O trabalho e passarinhos




Maria Madalena Tricanico de Carvalho


Seu filho vai visitá-lo e sempre fala:
- Quando você quiser voltar para nossa casa é só avisar!
- Você acha que vou voltar para a casa deles? Não posso, tiro a liberdade deles  e a minha também.  Meu único filho, casado, chefe de família, trabalhador....vai elogiando o filho com muita emoção e orgulho.
Fica muito triste em lembrar do falecimento  de sua esposa que deve  uma morte repentina.  Mulher corajoso, trabalhadeira e de valor. Tive sorte no meu casamento, com minha família.
Viviam muito bem, combinavam em tudo, diz ele. Depois que ela partiu não consegui morar sozinho, fazer minhas coisas, cuidar da minha vida.
Fui morar com meu filho. Um dia conversando com um amigo viemos visitar o Lar e gostei de tudo que eu vi, continua.
Tem orgulho de seu nome de família, de ter trabalhado em uma das  mais importantes metalúrgicas do pais  e demonstra saudade de seu tempo de trabalho. Começa contar algumas passagem acontecidas  no trabalho, mas logo para, percebendo que eu não conseguia acompanhar  suas explicações, por não entender o que ele queria passar sobre o tralhado metalúrgico. Ficou melancólico, saudoso.
- O trabalho é que nos mantém vivo. O homem sem trabalho vai ficando cada dia mais triste.
Quando chequei para conversar com ele, as cuidadoras estavam fazendo curativos  no seu pé esquerdo,  que pela diabete precisa  de cuidados especiais. Curativos também em seu braço que pelo fato da pele estar muito fina, se rompe com facilidade, mas tratado com todo carinho não reclama e agradece pela atenção.
Gostava de criar passarinhos, conta ele todo entusiasmado, depois que eu o provoco perguntando se ele gostava de animais. Explica todo animado que,  quando era metalúrgico,  antes de ir trabalhar, tratava-os, com água, alpiste, verdura, ovo cozido e ia pendurando-os nos ganchos  colocados estrategicamente no seu quintal, debaixo de uma frondosa mangueira,   para maior conforto das aves.
Gostava de contar que sua mulher era de estatura média e ele sendo alto discutiam sobre a altura dos varais, onde ela estendia a roupa, explicava ele entre risos. Ela abaixava o varal e quando eu  ia pelo quintal, distraído,  olhando para a gaiola com o passarinho, ia de encontro ao varal que   batia na gaiola, no pescoço  ou no rosto. Eu sempre ficava bravo e ela ria.
Gosta de viver na comunidade do Lar, onde já vez amigos e também encontrou conhecidos. No momento está de repouso para  sarar logo, mais sente falta de passear e sentir a natureza bem perto...
Como  seria triste se não tivéssemos nossas lembranças! Elas vão voltando conforme vamos alimentando-as: Alguns só tem recordações tristes e sofredoras e outros tem lembranças alegres e divertidas.
Será que depende somente de nós alimentarmos as que nos faz feliz ou as tristes nos afloram para serem trituradas, esmiuçadas e levadas de uma vez por todas ao esquecimentos?

quinta-feira, 9 de janeiro de 2020

Retrospectiva da Literatura 2019



Fevereiro
Dia 16 - O Instituto Histórico e Geográfico de Piracicaba lança a biografia do Frei Sigrist de autoria de Claudinei Pollesel

Dia 20 - Rodrigo Valle e Vanessa Camargo autografaram no SESC o livro “História Natural da Bahia”

Dia 23 - O escritor luso-canadense Luis  Marcelino proferiu palestra e lançou três livros no Recanto dos Livros do Lar dos Velhinhos

Dia 26 -  Bianca Rosenthal autografou o livro “Criando Janelas Light” no Centro Cultural Martha Watts

Março
Dia 12 – Falece o jornalista e escritor Carlos Moraes Júnior, fundador do Clube dos Escritores de Piracicaba (em 1995), entidade que abriga associados no Brasil todo..
Foi membro fundador do Centro Literário de Piracicaba (CLIP) e também da Academia Piracicabana de Letras utilizando a Cadeira n° 18 - Patrona: Madalena Salatti de Almeida por muitos anos





A  escritora Carmen Pilotto é selecionada para a exposição Batom, Lápis e Humor em comemoração ao Dia Internacional da Mulher

Dia 30 – Lançamento do livro infantil Piracicaba – Folclore em Poeminhas da jornalista Cyntha da Rocha com ilustrações do publicitário Denis Marcorin

Maio
 As escritoras Carmen Pilotto e Ivana Negri tiveram seus trabalhos selecionados para a exposição “Arte em Compota” na Casa do Povoador.

Junho
 Ivana Negri ganhou menção honrosa na categoria Poesia no Prêmio Nacional de Literatura dos Clubes 2019 – 4ª edição: concorrendo pelo Clube de Campo de Piracicaba. Participaram 55 clubes de 24 cidades com 69 poesias, 61 crônicas e 90 contos. 


Dia  25 - Falece no dia 25 de Junho , Antonio Carlos Neder, aos 85 anos, que integrou a  Cadeira n° 15 - Patrono Archimedes Dutra da Academia Piracicabana de Letras. Foi cirurgião-dentista, farmacologista, professor universitário, Reitor e Vice-Reitor da Faculdade de Odontologia

Julho
 Em evento junino foi lançada a 17 edição da Revista da Academia Piracicabana de Letras na sede do Instituto Beatriz Oliveira Algodoal.
Elisabete Bortolin e Lea Paiva participaram da FLISP - Feira Literária Internacional de São Paulo  que aconteceu pela primeira vez no Teatro Ruth Escobar, na capital paulista. 


Falece o escritor  Geraldo Victorino de França, da cadeira 27 que teve  como patrono Salvador de Toledo Pisa. Voinho, como era conhecido pelos familiares e amigos próximos, faleceu aos 93 anos  dia 23 de julho de 2019.
Era professor aposentado da ESALQ (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz) e escreveu 5 livros da coleção Aprendendo com o Voinho, várias publicações na Enciclopédia Agrícola Brasileira, verbetes variados  e participação em coletâneas.

Agosto
Com as crianças do CASE, nos Bosques do Lenheiro, a escritora Ivana Maria França de Negri lançou o livrinho Lenda da Inhala Seca, patrocinado pelo IHGP. Contou com as presenças dos membros do Instituto Histórico e Geográfico de Piracicaba, Valdiza Capranico e Alexandre Neder.

A presidente do Instituto Histórico e Geográfico de Piracicaba, Valdiza Maria Capranico organizou a sessão magna do IHGP nas dependências do teatro do Engenho dia 13 de agosto, em comemoração aos 52 anos do Instituto.

As escritoras Carmen Pilotto, Leda Coletti, Ivana Negri, Lourdinha Sodero Martins, Elisabete Bortolin e Madalena Tricanico, relançaram o livro “A Beleza do Envelhecimento”, no Recanto dos Livros, com renda em prol do Lar dos Velhinhos de Piracicaba, dia 17 de agosto de 2019.

Dia 20 - Inaugurada em Piracicaba a Academia Maçônica de Letras de Piracicaba

Dia 22  - O ICEN – Instituto Cecílio Elias Netto realizou o 3º Encontro Caipiracicabanos no SESC em comemoração ao aniversário da cidade. Na roda de conversas participaram Cecilio Elias Netto, Edson Rontani Junior, Mauro Rontani, Valdiza Capranico, Renata Gava e João Benatti

Edson Rontani Junior é o novo  presidente da AHA (Associação dos Amigos do Salão de Humor de Piracicaba) com mandato até junho de 2020
Dia 24 aconteceu o lançamento do livro “Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiai” de autoria  de João Jerônimo Monticelli, com o apoio do Instituto Histórico e Geográfico de Piracicaba
Setembro

A escritora Carmelina de Toledo Piza realizou um piquenique literário dia 01 de Setembro onde teve contação de histórias e muitas outras atividades no “Espaço Arte Carmelina”.

Carmelina também organizou uma exposição na Associação Paulista de Medicina no dia 14 de setembro intitulada Oráculo das Palavras – Riscos e rabiscos.


Dia 28 - Membros da Academia Piracicabana de Letras juntamente com os grupos literários CLIP e GOLP organizaram  Sarau Literário da Primavera no Instituto Beatriz Algodoal, para homenagear os 30 anos do Jornal Literário Linguagem Viva. A diretora do LV, Rosani Adal, veio de São Paulo especialmente para a homenagem.

Escritores André Bueno Oliveira, Carmen Pilotto e Carmelina Toledo Piza participaram como jurados no concurso de Microcontos de Humor de Piracicaba

Escritores André Bueno Oliveira, Carmen Pilotto e Carla Ceres foram jurados do 10º Concurso do Prêmio Escriba de Contos 2019

O poeta e escritor Newman Ribeiro Simões foi premiado como o melhor de Piracicaba no 10º Escriba de Contos 2019, com o conto Arlequinada

O historiador, escritor e jornalista Armando Alexandre dos Santos recebeu a Medalha de Mérito Cultural 2019 na área de Literatura da SEMACTUR.

Outubro

A escritora Luzia Stocco teve seu conto “O pé grande e o azulão” selecionado na 17ª edição do concurso da revista LiteraLivre e irá compor a Revista Digital.

Carolina Giacomin lançou o  livro “Fatine – um livro, uma peça, um espetáculo” no CLQ, Colégio Luis de Queiroz.

5 de outubro - Lauro Pinotti lança o livro “ A Aventura de Fazer Cinema com Recursos Mínimos” no Museu Prudente de Moraes


Francisco Alves, ex PM,lança seu livro “Do Outro lado da Meia Noite”

Professor Decio Barbin, professor da ESALQ,  publica edição revisada e ampliada do livro “Componentes de Variância: Teoria e Aplicações”.

A Academia Piracicabana de Letras recebeu o presidente da Academia Paulista de Letras, o professor e desembargador aposentado, ex presidente do Tribunal de Justiça do Estado, José Renato Nalini, que foi recepcionado pelos grupos literários, Instituto Histórico e Geográfico de Piracicaba, prefeito, autoridades e amigos. Houve troca de livros e em seguida, almoço de confraternização.

30 - Falece a escritora e poetisa Patricia Neme que pertenceu ao CLIP e ao GOLP  por muitos anos

Novembro

O Instituto Histórico e Geográfico de Piracicaba deu posse aos novos membros: Epaminondas Ferraz, Cinthya Rocha, Elder Prado, Pedro Vicente Maurano, Ivana Maria França de Negri, Leandro Pavan,  Joceli Cerqueira Lazier e Palmiro Romani

Dezembro

Vitor Pires Vencovsky lança o livro “Ferrovia e Sociedade” na manhã do dia 14 de dezembro no IBA com a presença de muitos escritores, amigos e familiares

14/12 Realizou-se a confraternização dos grupos literários CLIP, GOLP e APL nas dependências do Instituto Beatriz Algodoal

sexta-feira, 27 de dezembro de 2019

ASAS


Ivana Maria França de Negri
Chegará o dia em que todos seremos anjos. 
Cada pessoa terá seu par de asas. Alforriados da carne, todos seremos seres-borboleta, prontos a polinizar as flores da existência das pessoas ainda sem asas, ajudando-as a construírem as suas. 
Seremos uma legião de entes alados pairando sobre a terra, dissipando nuvens negras e afastando auras negativas para longe.
Asas da doçura, da piedade, da compaixão, do amor, da fraternidade, da bondade, da solidariedade, enfim, asas são uma encantadora metáfora para designar o que é a alma. Livre dos grilhões do corpo, o espírito pode voar, planar, flutuar ao sabor dos pensamentos...

quinta-feira, 26 de dezembro de 2019

NOVO ANO



Elda Nympha Cobra Silveira

Às vezes tenho a impressão
De não pertencer à este mundo
Todo fim de Ano é essa confusão
Essa euforia esperando segundo por segundo.
O  fim do ano velho  e novo  principiar.

Deixarei esse novo ano ser diferente?
Sim,  espero mudar atitudes e saber usar
Esperanças, solidez  e soluções inerentes
Sei que com afinco e tenacidade irei buscar.

A felicidade é buscada,
Nunca presenteada!
Vale a pena tê-la,
Se procurar e achá-la!

segunda-feira, 23 de dezembro de 2019

Tempo de Natal



                                       

                                                           Leda Coletti

Tempo de Natal, tempo de reflexão. Embora seja a festa do nascimento de Jesus, nem sempre o aniversariante é lembrado. Parte da população mundial nem sequer o conhece.
Já o Papai Noel é conhecido mundialmente. O simpático velhinho é sempre priorizado pelas crianças e até pelos adultos. A maioria gosta de receber presentes. Tenho certeza que também o Menino Jesus ficava feliz quando ganhava algum brinquedo de seus pais.
Para os cristãos esta data tem um significado muito importante, pois acreditamos que Jesus-Menino se alegra por comemorarmos o seu natalício, procurando tornar outras pessoas felizes, presenteando-as, partilhando  da refeição com a família e amigos, disponibilizando nossos dons, talentos e  sobretudo virtudes para o Bem-Comum. Estas  últimas, manifestadas pelo respeito, solidariedade, tolerância, gratidão, bom trato a todos, incluindo os seres animais  e os da natureza.
Seria muito bom se nos motivássemos a viver o Natal “ de verdade” em nossas vidas. Viveríamos desde já o céu na Terra  e todos os dias teriam sabor de Natal.
A Jesus, o  Deus  Criança
para nós sempre um fanal,
pedimos paz e bonança
dias de eterno Natal.

terça-feira, 17 de dezembro de 2019

Confraternização entre os grupos Literários de Piracicaba ( CLIP, GOLP e ACADEMIA DE LETRAS)

Na sede do IBA ( Instituto Beatriz Algodoal) realizou-se a confraternização entre os grupos literários de Piracicaba





 Carmen Pilotto e Irineu Volpato
 Madalena Tricanico e Cassio de Negri
 Madalena Tricanico e Ivana de Negri
 Ivana de Negri e Silvia Oliveira
 Silvia Oliveira e Leda Coletti
 Leda Coletti e Lourdinha Sodero
 Lourdinha Sodero e Carla Ceres
 Carla Ceres e Carmelina Toledo Piza
 Carmelina e seu presente
 Carmelina e Lidia Sendin
 Lídia Sendin e Cassio de Negri
 Bete Bortolin e Vitor Vencovsky
 Bete Bortolin e Luciano Verdade
Maria Helena Brunelli e João Athayde 
 Marly Perecin e Maria Helena
 Marly Perecin e Vitor Vencovsky



domingo, 1 de dezembro de 2019

Espelho Mágico






Ivana Maria França de Negri

            Remexendo em velhos baús de minha mãe, reencontrei um espelho de mão que era dela, desses com cabo, que eram imprescindíveis nos toucadores de antigamente. E eram lindos, decorados, servindo também de adorno nas penteadeiras das mulheres.
            Esse, da minha mãe, provavelmente era francês, com vidro bisotado.       
            Ao tocá-lo, imediatamente algo mágico aconteceu... Reportei-me ao passado e vi minha mãe, uma linda jovem de cabelos negros e olhos verdes refletindo-se nele. Quantas vezes o fez para em seguida encontrar-se com meu pai quando eram ainda namorados? Passava um pouco de carmim nos lábios e um nadinha de rouge nas faces. E era só, não se usava maquiagem pesada como hoje.
            Esse espelho guarda muitas marcas do tempo, em alguns pontos já está fosco, mas mantém sua beleza original. É bem pesado, de metal maciço. O cabo, prateado, é todo trabalhado, assim como a moldura em forma de losango. No verso dele, uma gravura delicada de um casal em pose de dança.
            Quantas vezes ele deve ter refletido as faces de minha mãe... Me lembro de quando criança, gostava de pegá-lo na gaveta da penteadeira para fazer uma brincadeira muito divertida. Colocava o espelho sob o queixo, virado para cima. E ia caminhando. Parecia estar levitando, pois tudo ficava de cabeça para baixo. Eu desviava dos lustres e pulava  batentes das portas, tudo na imaginação fértil de uma criança de uns cinco anos.
            Espelhos existem há muito tempo, objetos de desejo das mulheres, são citados até em versículos bíblicos. Foram encontrados em escavações em vários locais do mundo. Eram fabricados artesanalmente, e antes do vidro, eram de metal polido. As técnicas de produção foram se aperfeiçoando e espelhos começaram a fazer parte até da segurança de condomínios, da decoração, retrovisores de carros. Hoje em dia, ajudam as garotas a fazerem selfies. Uma moda de gosto duvidoso, já que pessoas de certa idade fazendo “bico” em frente ao espelho, não tem graça nenhuma.
            Espelhos apareciam nos filmes de cinema. Toda mocinha mirava-se num deles em alguma cena do filme. Sem contar nos clássicos infantis, onde espelhos protagonizavam as histórias, como o espelho da madrasta da Branca de Neve que tudo via e tudo sabia. Alice, a do País das Maravilhas, aparece em uma segunda versão, Alice no país dos Espelhos. Ela adentra na densa névoa de um deles e vive muitas aventuras onde aparece tudo ao contrario, tudo invertido.
            Tem gente que acredita que espelhos têm magia e alguns deles se abrem para outros portais... Espelhos encantados que transportam a alma das pessoas para outros mundos! Mas isso fica para uma outra crônica, quem sabe...
            Espelho mágico, espelho meu, existe alguém mais sonhadora do que eu?...









quarta-feira, 27 de novembro de 2019

SONHOS ASTRAIS

           
Elda Nympha Cobra Silveira

Impregnando meu sonho com ilusões
Você vem junto a mim, sorrindo...
Nossas vidas sempre ligadas no amor! E...
Emoções vibram entre nós.
Fictícias, sem consistência, mas...
Tão reais!
Nesse enlevo dominante e envolvente,
Flutuando em nostalgia, acordo!
Ilusão! Mas...
Espero-o novamente, amanhã...
Encontro marcado!

terça-feira, 19 de novembro de 2019

Sobre Flores e Homenagens


Daniela Daragoni Alves

Sou apaixonada por flores
De vê-las num jardim, de receber uma de presente em minhas mãos
Mas não gosto de vê-las em uma coroa
Em cima de um caixão...

Gosto de flores
De sentir o seu perfume, o melhor do mundo
Por isso, me presenteie com elas em vida
Não as deixe em cima do meu túmulo...

As melhores homenagens
São aquelas que estamos presentes pra escutar
Portanto, se quiser dizer “te amo” a alguém, diga agora
Não espere a alma da pessoa para sempre descansar...

Dê valor às pessoas que você ama, aos seus amigos
Não fique distante a vida toda só para aparecer no velório deles um dia
Afinal a vida foi feita para isso, ter amigos, estar ao lado de quem amamos,

Para falar de paz, amor e alegria!

quinta-feira, 7 de novembro de 2019

Educar, ensinando

                 

                                                    Pedro Israel Novaes de Almeida      

            É simplista a noção de que a escola deve ensinar, cabendo à família educar.
            Para bem ensinar, a escola precisa garantir um ambiente civilizado, a alunos, professores e funcionários. O convívio entre centenas de pessoas, com diferentes experiências, carências, valores e tradições, nem sempre é pacífico e respeitador.
            A educação que compete à escola diz respeito a regras de convívio, que devem ser impostas a todos, indistintamente. São regras simples, que vão do cumprimento de horários ao comportamento em sociedade.
            Ao estabelecer regras, para serem cumpridas, a escola exerce seu papel educador, seja inibindo tendências animalescas e antissociais ou premiando posturas respeitosas. A educação escolar não deve ultrapassar a fronteira das regras de convívio, abstendo-se por completo de proselitismos religiosos e políticos.
            A escola que recebe um aluno educado e respeitador é a mesma que recebe alunos provenientes de núcleos familiares e ambientes conturbados e violentos, cabendo-lhe o milagre de conseguir comportamentos semelhantes, frequentando a mesma sala e pátio.
            É comum um aluno ser considerado um problema, e a família ser chamada, para auxílio na adaptação ao ambiente social.  Em determinadas ocasiões, a escolas percebem que o problema é a família, cujo melhor membro é o aluno-problema.
            A escola deve ser um ponto de encontro entre as políticas sociais e as famílias, pois é nela que desaguam as carências e tragédias humanas. É essencial o contínuo e harmonioso relacionamento da escola com os diversos órgãos e instituições públicas.
            É a escola, com suas regras, que obriga o respeito à diversidade humana, combatendo e punindo manifestações de preconceitos os mais diversos. A escola deve ensinar conteúdos curriculares, mas, pela imposição racional de regras, deve ensinar posturas cidadãs.
            A autoridade escolar deve ser exercida com sapiência, punindo de maneira exemplar agressões físicas e desrespeitos. A falta de punição aos desajustados acaba punindo os que apresentam bom comportamento.
            Muitos problemas da sociedade podem ser minorados pela manutenção de um civilizado ambiente escolar. Marginalidades, violência, drogas e desrespeitos podem e devem ser detectados e acautelados a tempo.
            A sociedade, a começar pelos pais e autoridades as mais diversas, pouco contribui para o pleno desempenho das escolas, considerando-as um problema exclusivo de professores e funcionários.