As reuniões do Grupo Oficina Literária de Piracicaba são realizadas sempre na primeira quarta-feira do mês, na Biblioteca Municipal das 19h30 às 21h30

SEGUIDORES

MEMBROS DO GOLP

MEMBROS DO GOLP
FOTO DE ALGUNS MEMBROS DO GOLP

domingo, 31 de janeiro de 2010

O MONGE - Cássio Camilo Almeida de Negri

(desenho de Cassio F.F. de Negri)
O MONGE
Cássio Camilo Almeida de Negri

Incrustado na montanha estava o templo budista, emoldurado pela neve no Butão.
Recém ingresso, o jovem aspirante a monge, vestindo uma túnica ocre alaranjada, tentava meditar .
Com o pensamento borboleteante, sem conseguir o não pensar, pergunta ao mestre:
­ -Mestre, o que devo fazer para conseguir fixar meu pensamento e meditar?
Responde o doge:
-Filho, para isso, pode pensar no que quiser, nas piores coisas, só não pense em um macaquinho de cara vermelha.
O tal macaquinho de cara vermelha de repente tomou conta da mente do rapaz, que não conseguia pensar em mais nada a não ser nisso.
Foi quando percebeu que, ao tentar lutar contra esse pensamento mais força lhe dava e transformava o macaquinho em um gorila.
Lembrou que durante o treino de artes marciais, a técnica era não tentar barrar o golpe do adversário, pois quando se dá um soco no rosto de alguém, a lei da ação e da reação fará com que o rosto possa quebrar sua mão. O conselho é usar a energia do oponente contra ele mesmo.
Procurou não brigar com seus pensamentos e sim transformá-los, usando suas próprias energias. Então sua mente foi tomada por pensamentos horríveis de que com um bastão de luta destruía todo o templo quebrando as estátuas de Buda, os gongos, mesas, altares, rasgava as túnicas de todos os monges deixando-os nus dentro do templo destruído.
Seus olhos negros dentro das pálpebras puxadas da raça mongólica, deita lágrimas conclusivas de que não servia para monge, pois não conseguia controlar seus pensamentos.
O mestre, percebendo e se inteirando do ocorrido diz ao discípulo que ele havia descoberto como meditar, pois destruindo todos os apegos encontraria finalmente o vazio dos pensamentos.
Então, sua mente aquietou-se como águia voando no silêncio do céu.
O aprendiz usou a energia dos maus pensamentos e imaginou que destruindo todos os apegos ficaria sem nada, vazio ,nem mesmo a ser monge se apegaria .
Assim se descobriu...um monge!

2 comentários:

Mara Bombo disse...

Lindo texto, assim como a ilustração, parabéns à família de artistas.
bjs
Mara Bombo

Anônimo disse...

Appreaciate for the work you have put into this article, it helps clear up some questions I had.