As reuniões do Grupo Oficina Literária de Piracicaba são realizadas sempre na primeira quarta-feira do mês, na Biblioteca Municipal das 19h30 às 21h30

SEGUIDORES

MEMBROS DO GOLP

MEMBROS DO GOLP
FOTO DE ALGUNS MEMBROS DO GOLP

terça-feira, 8 de agosto de 2017

RELEMBRANDO GERAÇÕES PASSADAS



Muitas vezes as pessoas manifestavam seu afeto não por toques físicos de carinho, mas sim por gestos e palavras, as quais só num futuro distante (agora presente) pudemos entender e valorizar. Daí virou passado, mas não importa, a lembrança ficou presente e passou a ser entendida como dádiva preciosa. Tomo como ponto de referência, meus avós maternos, para nós os “nonos italianos”. Eles não tinham o costume de expressar seus sentimentos, beijando ou abraçando os netos, mas o sorriso com que nos recebiam quando osculando uma de suas mãos pedíamos-lhes a benção, eram sinais de manifestação que nos amavam muito; também a suculenta sopa ou macarronada com o macarrão feito em casa como apreciávamos, sempre a nos brindar nas visitas.
Já o avô paterno que parecia avesso às nossas peraltices infantis, não chegava sem o pacote de balas quando nos visitava. Fazia-me sentir importante ao me chamar para uma “partidinha” de baralho. Geralmente ele ganhava e arrematava o jogo com uma risada gostosa, dizendo para me arreliar: “você não serve pra jogar estas cartas: é menina dos livros”. Isso, porque percebia que eu estava sempre a ler histórias de autores infantis.
Até as designações: ” como você está  bonita e gordinha ”,  ( ainda não usavam o sinônimo “fofinha”), que as tias e amigas dos familiares usavam eram ditas para agradar. Bem diferentes das atuais, onde os pais são mais abertos e espontâneos com filhos e netos. São louváveis esses comportamentos, como também os do passado, embora estes últimos, sendo tímidos e sem toques físicos. Na ocasião nem percebíamos serem provas do quanto nos estimavam. Só agora, quando todos já se foram e no outono da vida quase inverno é que os reconhecemos como carinhos, amor...


Nenhum comentário: