As reuniões do Grupo Oficina Literária de Piracicaba são realizadas sempre na primeira quarta-feira do mês, na Biblioteca Municipal das 19h30 às 21h30

SEGUIDORES

MEMBROS DO GOLP

MEMBROS DO GOLP
FOTO DE ALGUNS MEMBROS DO GOLP

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Os corações mais altos


Olivaldo Junior

            Era uma vez uma grande árvore que ficava no meio do bosque que se chama Solidão (lembra-se da cantiga?).
Nesse bosque, a mais bonita árvore era aquela. No entanto, em vez de frutos, nela havia corações. Grandes, médios, pequenos, mais claros e mais escuros que o vermelho sangue, próprio dos músculos que suportam nossas almas, eles, os corações da grande árvore do bosque, se pendiam dos galhos frondosos, que insistiam para que alguém os visse. 
            Na parte mais alta da árvore, a mais difícil de alcançar, estavam os corações mais duros, mais antigos e mais queridos, sedutores, que todos os outros. Eram os corações de quem cultivou poesia durante a vida. Não “apenas” a escrita, mas a que se vive ao correr dos dias, em pequenos hábitos que nos fazem crer na beleza infinda do mundo. Poetas não são somente autores, nem sempre escrevem. São bem mais que  isso. Poetas são pessoas que se voltam para ouvir os que têm algo a dizer e, com o que escutam, tecem poemas, palavras em si.

            Frágil, cada galho da grande árvore sustentava muitos corações, e, caso alguém se atrevesse a subir para pegar os corações mais altos, sentiria o peso de querer demais o que não se deteve quando estava ali, a dois passos de um abraço, perto do peito aberto, que se fecha aos outros, sem compaixão.

Nenhum comentário: