As reuniões do Grupo Oficina Literária de Piracicaba são realizadas sempre na primeira quarta-feira do mês, na Biblioteca Municipal das 19h30 às 21h30

SEGUIDORES

MEMBROS DO GOLP

MEMBROS DO GOLP
FOTO DE ALGUNS MEMBROS DO GOLP

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

AS PESSOAS NÃO ESQUECEM...


Plinio Montagner

A vida é assim. Tudo que você disse, fez, pagou, emprestou, doou, presenteou, parece que não vale nada. A maioria das pessoas ignora bens materiais e o passado dadivoso, mas não esquece como foram tratadas, seja bem ou mal.
Então, se você fez algo que alguém não gostou, um não, um leve deslize, a ofensa será registrada, e não aquilo que você lhe fez de bom a vida toda.
Por isso não adianta oferecer um emprego ao filho de um amigo, dar um presente caro a alguém, pagar uma conta astronômica numa festa com seus amigos. Esse tipo de investimento pouco valerá se o objetivo for tirar algum proveito.
Mimos materiais são logo esquecidos, o que não acontece quando tratamos as pessoas com delicadeza e respeito. E vice-versa. Aí seremos inesquecíveis, seja para o bem, seja para o mal.
Perguntemos às mulheres se elas se lembram mais dos presentes que elas receberam, ou das delicadezas e grosserias do namorado.
Aquele que só pratica o bem e se dedica a uma amizade, basta um não, um só, uma indelicadeza, para ser considerado vilão. Ingratidão é isso.
Um amigo me contou que ele e sua esposa mantinham uma amizade há mais de 30 anos. Bastou um “não’, o primeiro e único - um pedido de fiança -, para a amizade acabar definitivamente.
Essa amizade, com certeza, não era verdadeira.
A regra melhor é esta: não pedir nada a ninguém, dinheiro, casa da praia nem bicicleta.
Amigo, amigo mesmo, abraça com gosto, forte, aperta a mão da gente inteira, não com a ponta dos dedos como se estivesse com medo de se contaminar.
A verdade é que ninguém é responsável pela felicidade e os erros dos outros.
Com a vida aprendemos que nosso trabalho, nosso carro, nosso cão, nosso trabalho, nunca irão cuidar da gente se ficarmos doentes, mas nossos amigos e nossa família, sim.
Família é diferente; não importa o tipo de relacionamento que temos, por exemplo, com nossos pais, porque, com certeza, vamos sentir falta deles quando partirem.
Essa história de felicidade vem de muito longe. Não há definição perfeita. Só sabemos que quem a procura se ilude.   Lembrando Sócrates (470- a.C.): “Todo meu saber consiste em saber que nada sei”. E para arrematar este texto, segue uma máxima de sabedoria nos relacionamentos:

Você quer ser feliz por um instante? Vingue-se. Você quer ser feliz para sempre? Perdoe” .(Tertuliano - (0155), Cartago – Tunísia. (escritor eclesiástico).

Nenhum comentário: