As reuniões do Grupo Oficina Literária de Piracicaba são realizadas sempre na primeira quarta-feira do mês, na Biblioteca Municipal das 19h30 às 21h30

SEGUIDORES

MEMBROS DO GOLP

MEMBROS DO GOLP
FOTO DE ALGUNS MEMBROS DO GOLP

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Textos e Poesias para o Ano Novo - autores diversos




MINICRÔNICA DE ANO NOVO
Ivana Maria França de Negri

Não gosto desse marasmo que se segue às festas de final de ano. As ruas ficam desertas, o comércio cerra suas portas, tudo quieto demais.
Onde foram parar todas aquelas pessoas em ritmo alucinado? Creio que devem estar descansando em alguma das praias deste imenso Brasil.
Sinto falta da agitação, da busca frenética pelos presentes, das festas, formaturas e confraternizações. Mas esta calmaria é propícia para a introspecção.
É preciso dar-se um tempo, esvaziar-se, fazer uma faxina interior e jogar fora o que não presta. E abrir o coração e a alma para o novo ano, página em branco para ser escrita. É tempo de renovar, de reavivar esperanças, de recomeçar...



RECEITA DE ANO NOVO
Carmem M.S.F.Pilotto

Lave bem as mãos e a alma
Beije com carinho os entes queridos
(recorde-se com ternura dos que já se foram...)
Vista um sorriso bem aberto
Deixe as amarguras no passado
Respire fundo e comece com o pé direito 2012.



ANO NOVO
Elda Nympha Cobra Silveira

Os fogos de artifício
explodem nos negros  céus
traduzindo a alegria do povo.
É o ribombar da catarse,
da esperança de algo bom
que abra os corações,
traduzindo novos anseios
que possam nos fazer 
esquecer o que passou.

Junto a esse rojão
quero chegar mais perto de Deus
e dizer-lhe que olhe
por todos os filhos seus.

TUDO PASSOU
Benedito Daniel Valim

Tudo passou, como passa o vento,
varrendo palavras e sentimentos.
Nada mais se encontra,
nada mais se vê adiante,
os passos do tempo
foram desfeitos num instante.
Os sonhos de amor foram destruídos,
Amizade e carinho, está tudo perdido!
nada mais para se almejar,
todas coisas foram com o vento,
lançadas ao fundo do mar.

OS VÃOS DA VIDA
Ludovico da Silva

Nas manhãs de sol, saio a perambular pelas ruas da cidade, à procura de amigos, para bate-papos e preencher o vazio ocioso que a vida reserva às pessoas, após tantos anos na lida diária.
Nem sempre esse encontro acontece com a vontade que tenho e com a satisfação que quero. É que o tempo é um padrasto incompreensível. Leva os amigos para bem longe, que ficam no esquecimento ou na saudade.
Procuro nos jardins, nas esquinas, em cada pessoa à minha frente, na calçada do outro lado da rua, nos esbarrões acidentais, na voz que ouço, um rosto conhecido.
Sei que não é fácil.
Os invernos da vida entristecem olhares e sulcam as faces. Mas procuro alguém. Olho pelos lados. Canso-me. Tudo em vão. Os amigos sempre vão.


PROFECIA
Marisa Bueloni

Uma noite destas
será Natal

Uma noite destas
será fatal

Para mim, para você
para os que sonham

Para os construtores
da aurora
para os autores
da luz

Uma noite destas
pode ser a hora
pode ser agora
me dê a sua mão

Numa noite destas
haverá festas
sem fim

Faço parte da cena
a mais bela que já vi

Eu estive nela
e nunca mais saí

PARA O ANO NOVO
Lídia Sendin

Quero o vai e vem das marés:
Altos e baixos, côncavo e convexo,
Nada linear, nada com nexo.

Mais planícies cheias de montanhas:
Rios no meio do deserto,
Nuvens escuras, tempo incerto.

Dentro do silêncio, um ribombar fugaz:
O susto de um trovão,
O ritmo acelerado do coração.

Nada de “plácido repouso”:
“Brancas nuvens”, nunca mais,
só passar por aqui, sem viver, jamais!

ANO NOVO, VIDA NOVA
Fernando Scopin

Está tudo planejado,
Só falta executar,
É só perder uns quilinhos,
Melhorar o orçamento
Esperar os bons momentos,
Que o ano vai nos dar.
Vamos jogar na mega-sena,
Ver onde vamos gastar,
Esperar o resultado,
Mas se não formos contemplados,
Tornamos de novo jogar.

AMIGOS ANJOS
Analuza Teixeira

Diz a lenda, que os anjos, cansados da calmaria que era o céu, resolveram cortar suas asinhas e descerem na terra... caíram em lugares diferentes e se misturaram aos humanos... quem encontra um anjo, fisicamente não vê diferença...mas basta conviver com ele e aí irá perceber que os anjos são encantados, conseguem ver aquilo que não está visível...e têm a capacidade linda de estar aonde o humano, não tem sensibilidade para estar.

CRIANCICES
Otacílio César Monteiro

Chuva branquinha,
Chuva molhada.
Cai de pezinho,
Corre deitada...

Que a criancice nunca se desgrude de nós, para o bem da fantasia, da poesia e das coisas que não têm nome. Feliz 2012!

PARA UM NOVO ANO
Andrea Raquel Martins Corrêa

Nada de lição de moral, nem torturas mentais ou conselhos à moda auto-ajuda.
Não.
É tempo de relaxar e quem sabe refletir, sentir algo que possa tocar.

Cada qual com suas dores, angústias e alegrias.
Cada qual com seus desejos, alguns realizáveis e outros nem tanto.

Pudéssemos todos nos compreender melhor uns aos outros,
Nos olhar nos olhos uns dos outros,
Nos abraçar com ternura ou nos afastar com carinho, quando necessário.

Talvez ainda possamos, afinal estamos aqui,
juntos e solitários ao mesmo tempo,
tristes e felizes, estranhos e perversos.

Assim é um pouco de nós - ou não??
Para começar de novo, para sonhar mais uma vez um novo ano...
E nele viver tão somente o que for possível!

RÉVEILLON                                            
(alexandrino)
André Bueno Oliveira
            
            De novo, um Ano Novo alegre se aproxima,
            propondo-se a trazer mudanças e mudanças.
            Os povos a brindar repletos de esperanças,
            despedem o Ano Velho exausto que termina.

            Momentos de prazer, de risos e festanças,
            com votos de saúde e paz e boa sina.
            Que Deus - eterna Vida- olhando lá de cima,
            nos dê seu grande Amor e muitas Temperanças!

            Segundo o meu pensar e vã filosofia,
            um Ano muda, sim, mas muda dia a dia,
            nas horas a tecer minutos e segundos!

            Portanto, assim pensando, afirmo:  bom seria,
            a gente festejar com férvida alegria,
            as tardes que se vão, nos dias moribundos!



Atrás das esperanças
Ésio Antonio Pezzato

Atrás das esperanças, tolos, vamos,
Na mais insana e colossal corrida.
Nos ferem dos caminhos rudes ramos,
Perdemos neste sonho a própria vida.

As esperanças fulgem em recamos,
Parecendo uma estrela colorida.
Mas nessa busca apenas encontramos
A ilusão que nos deixa a alma ferida.

Os nossos passos fortes vão adiante,
O sonho doido torna-se constante,
Pensamos ser um marinheiro audaz,

Mas ao final de tanta insana busca,
Por traz dos olhos uma luz chamusca:
– À frente vemos a esperança atrás.


Bom Principio de Ano Novo
Esther Vacchi Passos

Essa frase “bom princípio de ano novo” me traz lindas e emocionantes recordações. Como se fosse ontem, me senti uma criança levantando bem cedinho no 1° dia do ano para pedir “bom principio de ano novo!” para todos os meus vizinhos e conhecidos do bairro.
Quem acordasse mais cedo e fosse mais rápido percorrendo casa por casa, tinha mais oportunidade de ganhar moedas, balas ou doces e não receber um não. A ansiedade era tanta que íamos dormir mais cedo para acordar bem cedinho e dispostos para enfrentar uma boa caminhada, que chegava a quase 10 km, com chuva ou com sol.
Como tínhamos muitos amiguinhos e primos praticamente na mesma rua, combinávamos um ponto de encontro e saíamos todos juntos. Cada um com sua sacolinha de pano ou de plástico. A criançada gritava tão alto que não tinha como as pessoas não acordarem, mas infelizmente algumas famílias não levantavam para oferecer nada, nem mesmo um bom dia. Mas isso não desanimava a gente, aliás, dava mais força ainda para prosseguirmos na caminhada para ganhar mais moedas.
Após a longa caminhada, exaustos mas felizes, sentávamos sob o pé de manga para contar as moedas. Era uma disputa para ver quem ganhou mais.
O nosso sonho era ganhar um dinheirinho para ir ao cinema, comprar doces, balas, brinquedos, pipoca e refrigerantes. O dinheiro durava muito tempo. Era como se quiséssemos perpetuar o dia tão gostoso e gratificante que foi no dia 1° do ano. Um dia diferente e feliz que valia para todo o ano.
Algumas famílias ainda preservam essa tradição. Nossos primos e filhos ainda pedem “bom principio de ano novo” para família e conhecidos... mas a inocência e a simplicidade em receber apenas moedas ou balas ficaram apenas na minha recordação.



ANO NOVO (nanoconto)
Ana Marly de OLiveira Jacobino

Banca de cereal em feira livre. Lentilhas! Sorte! Muita sorte! Escurece! Chuva! São Paulo, alagada!? Enxurrada! O saco de lentilhas vai para o esgoto! Azar!Salve 2012!


ANO NOVO
Ivana Altafin

   Um 2012
Diferente feito
Pela gente.
As mudanças
Dentro de nós
Vamos
Encontrar!
Mudanças
Geram
Desconforto
Mas com elas
Gente
Grande 
Vamos
Ser!
Um 2012 
Diferente
É o que queremos.
Paz:
No espírito
Nos povos
No mundo!
Amigos
Conquistas,
Sucesso e
Alegrias também
Queremos!
Felicidade:
Para a família
Para os amigos
Também desejamos!
Um 2012 diferente
Queremos para
Esse mundo
Carente de
Amor
Justiça
Fraternidade e
Solidariedade!

3 comentários:

Blog de Ana Marly Jacobino disse...

Ivana: cá estou para agradecer a publicação do meu microconto. Feliz 2012 desta CaipiracicabANA Marly de OLiveira Jacobino

DANIEL disse...

FELIZ E ABENÇOADO ANO A TODOS AMIGOS E AMIGAS DA LITERATURA.

Ivana disse...

Obrigada pelo carinho, XARÁ!!!
Que 2012 possamos preencher nossa alma com os versos dos poetas piracicabanos, que nos enche de orgulho, pois são todos excelentes, com seus poemas, crônicas, artigos, contos, enfim Piracicaba está muito bem representada.
UM FELIZ ANO NOVO, que os melhores sentimentos se fortaleçam no ano vindouro.

Bjs