As reuniões do Grupo Oficina Literária de Piracicaba são realizadas sempre na primeira quarta-feira do mês, na Biblioteca Municipal das 19h30 às 21h30

SEGUIDORES

MEMBROS DO GOLP

MEMBROS DO GOLP
FOTO DE ALGUNS MEMBROS DO GOLP

domingo, 12 de junho de 2011

Dia dos Namorados

Cassio Camilo Almeida de Negri

A noite de quinta feira passada, fria e chuvosa, parecia uma típica noite londrina.
Querendo aproveitar a oportunidade para usar um sobretudo alemão, que raríssimas vezes saiu do guarda roupa aqui no Brasil, convido minha esposa a dar um passeio no Shopping Center.
Olhamos algumas lojas e ao passarmos pela livraria, o cheiro aconchegante de café misturado com odor de livros novos nos convidou a entrarmos.
Tomamos um café com sabor de canela e no corredor de saída, dois olhos duros e penetrantes me fuzilaram, chamando minha atenção.
Era um pequeno livro da editora Martim Claret, intitulado “Hitler,por ele mesmo”.
Ao folheá-lo, deparo-me com uma frase do autor que despertou minha curiosidade:
-“Acredito que estou agindo de acordo com o Criador Todo Poderoso”.
Compro o impresso e chegando em casa passo a ler, querendo com isso fazer o meu próprio julgamento histórico, já que a maioria dos livros sobre esse personagem foram escritos pelos vencedores da guerra.
Até agora, acho que os leitores e ouvintes deste texto estão pensando:
- “O que Hitler tem a ver com o dia dos namorados?” É que um trecho logo no início do livro diz que o exterminador de judeus na juventude se apaixonara pela bela Stephanie, mas jamais conseguira trocar com ela uma só palavra. Na época, o Fuhrer passava os dias lendo, as noites no teatro da ópera, exaltando-se com as musicas de Wagner e em tardes de espera para obter um olhar de Stephanie.
Imagino então se a flecha do Amor tivesse atingido os dois.
Nas frias noites de Viena, de mãos dadas, trocando juras de amor, ao som das valsas vienenses, teriam se preocupado com o que um ia dar ao outro no dia dos namorados.Talvez Hitler tivesse trocado o ódio pelo amor.
Mais de cinquenta milhões de pessoas não teriam morrido e outros tantos milhões não teriam sofrido durante a segunda guerra mundial.
Penso então que o namoro e o amor podem mudar o mundo e mesmo uma noite fria torna-se quente, quando se está enamorado.

Nenhum comentário: