As reuniões do Grupo Oficina Literária de Piracicaba são realizadas sempre na primeira quarta-feira do mês, na Biblioteca Municipal das 19h30 às 21h30

SEGUIDORES

MEMBROS DO GOLP

MEMBROS DO GOLP
FOTO DE ALGUNS MEMBROS DO GOLP

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Desrespeito à flora e fauna

Desrespeito à Flora e Fauna
Leda Coletti

Em Gênesis (cap.1, versículos 11,25,27,31), vemos referências à criação do mundo. Primeiro, as plantas... “árvores que dêem frutos sobre a terra, frutos que contenham semente, cada uma segundo sua espécie...” Após, as dos seres vivos, sobretudo os animais domésticos. Finalmente Deus disse: “ Façamos o homem à nossa imagem e semelhança”...e conclui que tudo que foi criado “ era muito bom”.
A natureza e tudo que nela foi criada é presente maravilhoso que recebemos gratuitamente das mãos divinas. E a nós homens foi o dado o poder de por ela zelar, mantê-la em equilíbrio. O benefício dessa atenção demonstrada, só nos traria alegria e bem-estar. Digo traria, porque a nossa realidade é bem outra. Seja perto de nós, na própria cidade em que se reside, ou em outros pontos do país e até do universo, essa ordem divina não é obedecida. É só abrir as manchetes e constatamos o mal que é feito à flora e à fauna. Pessoas despidas de sentimentos nobres estão exterminando nossas florestas, permitindo que exploradores estrangeiros e até brasileiros se apossem delas. Os animais estão sendo banidos das matas e as espécies estão sendo exterminadas. Em nível de cidades,e até no campo, significativa parte dos moradores está abandonando seus animais domésticos, em locais públicos, expondo-os aos mais sérios riscos, tornando-os candidatos de precoces e estúpidas mortes. Se não desejavam que seus animais procriassem, por que não tomaram as devidas providências? Gastam muitas vezes com o supérfluo e se esquecem (?) dos principais deveres de donos responsáveis: castrar, vacinar, alimentá-los e cuidar da saúde dos mesmos. Afinal, eles moram nas residências,daí serem chamados de domésticos, permanecendo maior parte de seus dias nesses recintos, até mais que os proprietários. Muitos cães são os guardiões das famílias. E a fidelidade “canina”, o “chamego” de um gato amoroso, não contam na convivência familiar? É tão gratificante sentir-se amado “de verdade”, por animais tão especiais! Por que repudiá-los e permitir que se tornem animais abandonados? Quanta ingratidão para esses seres que não têm voz para se defenderem! Deixo para reflexão uma mensagem do meu livro: “366 Reflexões do dia-a-dia:” Se os animaizinhos procuram oferecer-nos momentos de alegria e prazer, por que não retribuirmos esse toque de amor, com outro toque de amor?

Nenhum comentário: