As reuniões do Grupo Oficina Literária de Piracicaba são realizadas sempre na primeira quarta-feira do mês, na Biblioteca Municipal das 19h30 às 21h30

SEGUIDORES

MEMBROS DO GOLP

MEMBROS DO GOLP
FOTO DE ALGUNS MEMBROS DO GOLP

sexta-feira, 4 de junho de 2010

A Menina do Bairro Fria - Luzia Stocco


Olá Ivana e artistas do Golp ! O meu livro "A Menina do Bairro Fria - sonhos e desabrochar" (romance autobiográfico) está à venda nas livrarias Libral, Nobel e na 100% vídeo.Certeza que irão curtir.Em anexo vai a capa do livro. Se puder divulgar a publicação e venda do livro, agradeço.


Abraços
Luzia


Prefácio


A narradora aborda fatos pitorescos da sua infância no Bairro Fria, na região de Piracicaba-SP, e sobre o desabrochar como mulher com o êxodo da família à cidade, cuja atividade era o corte de cana.O romance tem o condão de ligar as fases de uma mulher e sua relação com a sociedade, com as vivências dela e dos circundantes, na matriz caipira que se originou, em diálogos (a autora é atriz e professora de teatro) a palavra escrita segue como pronunciado pelo dialeto vigente na região. Estão presentes também as atividades próprias do campo deantanho, quando não havia toda a maquinaria de hoje ou outrasbenfeitorias como luz elétrica, água encanada, ou rede de esgoto; os banhos eram de bacia e o lazer eram as brincadeiras no riachinho ou na grama ou com as bonecas de milho. A primeira instrução era na escola da Usina. O ambiente é descrito de forma viva e as personagens emergemdo inconsciente de quem realmente viveu na pele da menina do Bairro Fria.Na sua vida adolescente a menina segue em confronto com a vida da cidade, percebendo aos poucos que existem geladeira e outros eletrodomésticos úteis, mas que ainda há entre as pessoas uma selva de pedra. Torna-se vendedora de bolsas personalizadas de porta em porta, faz muitos amigos e advêm histórias dessas peripécias sofridas e alegres, ao mesmo tempo; desta forma custeia o cursinho e o início dafaculdade. Assim vai desbastando a nova realidade, aos poucos encontra outros amigos, ideais, busca, chora, ama e engravida de um mundo informe; sai da república e o casal começa nova vida. Nasce a filha. A relação não perdura. Tem alegrias e decepções, conquista e perda, mas não perde o sonho de ser feliz. Tem de continuar a vida e criar sozinha a menina. Sua luta se dá em várias frentes, não abre mão do estudo, da faculdade e do melhor para a criança. Forma-se professora,licenciada em História, professora de teatro e atriz do Grupo Andaime de Teatro. É uma estrela que brilha num lusco-fusco, tem de dividir-se em mil atividades, inclusive nas domésticas. A menina é mãe, sonha, interpreta e muitas vezes se sente desamparada. Como estudante faz das tripas o coração para pagar o curso universitário e se manter, custeando sua dura vida de estudante e mãe de família, depois professora estadual.Ela mora alguns anos com a mãe e após vai morar a só com a filha, onde tem alguns móveis e...livros, muitos, aos quais lê para a menina.Nessa época, que confessa um dos melhores, ela e a filha, semtelevisão por um ano. A relação com a família se dá sempre que possível.Presença importante na vida da menina e no livro é a mãe Auda, separada do pai na cidade. O pai vendia doces de cesta e tocava gaita em programas de rádio e veio ver a filha e a neta algumas vezes, com alguns doces que vendia, como presente. Era pobre e instável emocionalmente, mas é possível “vê-lo” na infância da menina. A mãeAuda é fonte de força e convicção à menina que se agarra aos estudos e a seus princípios éticos; conforme a mãe que teve condição adversa e sobressaiu como exímia costureira e em todos os afazeres com capricho,vencendo a exaustão para prover o sustento da família. Leitores, a obra de uma vida e não a contarei toda neste prefácio, mas sugiro que agucem os olhos.


Piracicaba


Camilo Irineu Quartarollo

Nenhum comentário: