As reuniões do Grupo Oficina Literária de Piracicaba são realizadas sempre na primeira quarta-feira do mês, na Biblioteca Municipal das 19h30 às 21h30

SEGUIDORES

MEMBROS DO GOLP

MEMBROS DO GOLP
FOTO DE ALGUNS MEMBROS DO GOLP

domingo, 18 de outubro de 2009

18 de Outubro - Dia do Médico

Médicos não são deuses, são humanos
Ivana Maria França de Negri

Fico muito triste quando as pessoas, estressadas por um mau atendimento, generalizam uma classe de profissionais inteira nivelando-a pelos piores parâmetros. Na idéia delas, o médico é uma pessoa sem escrúpulos e gananciosa que só pensa em ganhar dinheiro e não está nem aí com o paciente.
O médico, como qualquer outro profissional, precisa sustentar a família e ganhar o mínimo necessário para sobreviver, mas o atual sistema de saúde o obriga a ter dois ou mais empregos, a dar plantões seguidos para ganhar esse mínimo para uma vida decente.
Médicos precisam ir trabalhar mesmo doentes, com febre, com todos os problemas que qualquer profissional tem. Só que os outros poder ir a uma consulta atestando a falta do trabalho por motivo justo. Médico dificilmente tira férias e nem pode ter um final de semana sossegado para brincar com os filhos. Muito menos pode faltar do serviço por justa causa sob pena de ter seu nome em letras garrafais nas manchetes dos jornais como o grande vilão.
Já foi o tempo em que um médico ganhava muito bem. O sistema de saúde falho é o grande vilão. A demanda de consultas, cirurgias e procedimentos aumenta a cada dia, mas o número de profissionais contratados continua o mesmo. O médico atende mais do que sua capacidade física pode aguentar e acaba se estressando. Mas médico tem direito de se estressar e de se cansar? O médico é humano como qualquer profissional e não um deus.
Alguém tem idéia de quanto o SUS paga por uma consulta? Por uma cirurgia? Não desmerecendo os médicos veterinários que são profissionais que merecem respeito, numa cirurgia de vesícula num ser humano, que sempre envolve responsabilidade e perícia, o médico ganha menos da metade do que recebe o veterinário numa castração de cachorro. Isso é correto? Nos exames complexos de ultrassom e raio-X, o médico acaba tendo que pagar do próprio bolso para prestar atendimento ao SUS pois tem despesas com filme, contraste, impressão e manutenção de aparelhos sofisticados e adquiridos em dólar. O médico praticamente paga para atender pacientes do SUS.
Plantões aos sábados e domingos comprometem o descanso e lazer (até Deus descansou no sétimo dia) ou mesmo o almoço em família, e o bip continua chamando até de noite e de madrugada para as emergências. Médico não pode sair, descansar, brincar com os filhos, mas ninguém se preocupa com a vida dele, todos só querem ser bem atendidos seja em que dia ou horário for. Como mãe, muitas vezes fiquei angustiada ao ver meu filho trabalhar doente e sem poder se alimentar como deveria. E como esposa, também acompanho por décadas a maratona diária e exaustiva do meu marido.
O que muita gente nem fica sabendo, é que pacientes marcam as consultas e depois simplesmente não aparecem. Mas quando o médico é o faltoso, seu nome sai em letras garrafais em todos os jornais.
Se uma pessoa é bem atendida, se o médico deu um jeito de marcar um horário especial para ela, abrindo mão da hora do almoço, ela nunca se lembra de agradecer, pois acha que é obrigação. Mas ai dele se chegar atrasado!
Sei que existem Médicos e médicos, e como em todas as classes de profissionais, há pessoas de boa ou má índole. O que não se pode é generalizar.
Comemora-se em 18 de outubro o dia desses profissionais que dedicam sua vida a melhorar a vida do próximo, mas que nem sempre são reconhecidos.

Nenhum comentário: